Funcionárias muçulmanas acusam Amazon de discriminação religiosa e hostilidade

Três mulheres que trabalham para a Amazon em Minneapolis entraram com processo judicial contra a empresa, acusando-as de retaliação por reclamações que fizeram sobre condições de trabalho e de criar um ambiente hostil devido à religião que elas praticam
Share