Cibersegurança dos EUA é abalada por revelação sobre chips

Os provedores de tecnologia que disputam um contrato de computação em nuvem de US$ 10 bilhões do Departamento de Defesa dos EUA podem receber mais pressões para provar que seus sistemas são seguros após a notícia de que a China teria inserido chips de espionagem em servidores usados por empresas americanas, entre elas a Amazon, uma das principais candidatas a ganhar o contrato do Pentágono.
Share