Advogado virtual já reverteu mais de 160 mil multas de trânsito

Advogado virtual já reverteu mais de 160 mil multas de trânsito

Um advogado virtual. Isso mesmo. Esse estudante conseguiu desenvolver um advogado completamente digital, que usa inteligência artificial para defender motoristas em caso de multas de trânsito. O feito chamou atenção de meio mundo porque o defensor já conseguiu – só em Londres e Nova York –  reverter mais de 160 MIL multas; um nível de sucesso acima dos 64%. Para entender os detalhes da solução – desenvolvida durante madrugadas em claro – nós conversamos com Joshua Browder, um garoto inglês de 19 anos, responsável pelo advogado virtual. A ideia veio quando ele fez 18 anos, começou a dirigir e recebeu umaavalanche de multas.

Agora, o chatbot – que é o tipo de robô digital que foi criado pelo Joshua – está ampliando sua Inteligência para outros casos – todos pensados para ajudar pessoas em situação precária, como pedidos de abrigo para moradores de rua e uma série de outras aplicações envolvendo as leis.

O exemplo do Joshua nãé o único. Nós encontramos soluções que oferecem outros serviços inusitados baseados em Inteligência Artificial. Uma empresa russa chamada Luka tem planos, digamos, sobrenaturais para a tecnologia: eles acreditam que a inteligência artificial consiga estabelecer uma comunicação entre vivos e mortos… Bem, a ideia deles não tem muito a ver com religião ou espiritualidade: eles acreditam que poderão criar um sistema capaz de reproduzir a “personalidade” de quem já não está mais presente que, assim, poderia continuar a interagir com os parentes e amigos… É… Meio estranho.

Outro exemplo muito legal também vem de Londres. Lá, a empresa DeepMind anunciou um sistema de aprendizagem de máquina que permitirá, no futuro, que robôs detectem indícios de cegueira logo nos primeiros estágios a partir de imagens das retinas dos pacientes. A ideia é usar milhões de imagens de retinas para treinar computadores a detectar os primeiros sinais de uma lesão que pode vir a provocar cegueira. O sistema será capaz de perceber os primeiros indícios de problemas como degeneração macular ou retinopatia diabética.

Voltando para o presente da inteligência artificial, é fácil perceber que já há muito dela ao nosso redor. São soluções relativamente simples, mas que já usam a capacidade dos sistemas de tomar decisões sozinhos. Serviços como atendimento de telemarketing, agendamento de atividades e até sugestões de compras em determinados sites, são frutos da inteligência artificial. Mas o impacto nas nossas vidas ainda nãé tão grande quanto promete ser na próxima década. E já tem gente aqui no Brasil se debruçando sobre o assunto. O professor Fábio Cozman, da USP, em São Paulo, é um exemplo.

Diferente do que algumas pessoas imaginam, a Inteligência Artificial não tenta reproduzir o cérebro humano em uma máquina e nem está diretamente ligada a robôs. O objetivo principal é construir soluções e serviços que auxiliem os seres humanos no seu dia a dia de alguma forma.

Graças à evolução dos sensores e do Big Data – quantidade infinita de dados que a internet fornece diariamente -, a Inteligência Artificial deu passos largos nos últimos anos. Mas a tecnologia ainda tem um desafio enorme pela frente para se tornar mais efetiva: entender semântica, ou seja, aquilo que nós, seres humanos, transmitimos na nossa linguagem falada e corporal.

De qualquer forma, esta fase inicial da inteligência de máquinas já nos surpreende com soluções pra lá de interessantes e que seriam praticamente impossíveis poucos anos atrás,como é o caso do advogado virtual, criado pelo Joshua.

Pode ter certeza, nos próximos anos, vamos interagir cada vez mais com computadores que vão responder e tomar decisões sozinhos de um jeito cada vez mais parecido com os humanos…. No final das contas, o conceito dos filmes de ficção científica que falam de inteligência artificial não está tão longe da realidade. Vamos torcer para que a evolução da tecnologia nos traga um futuro em que as máquinas possam serem nossas aliadas para tornar a vida do planeta melhor.

Fonte: Olhar Digital

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *